segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

INICIAÇÃO

Hoje falaremos de INICIAÇÃO.
A iniciação é um elemento que determina a união entre o grupo que forma a hierarquia de um terreiro, pois todos passarão pelo mesmo ritual e conhecerão todas as dificuldades a serem enfrentadas.

A primeira etapa da iniciação é o "bolar" para o santo. Esse é um forte sinal de que há necessidade de iniciação. Acontece geralmente quando a pessoa participa de um xirê (toque) e o Orixá acaba se manifestando em estado bruto. É como desmaiar, mas o Orixá está ali - manifestado. 

A pessoa é então levada para o Roncó para ser trazida de volta do transe. Se decidir se iniciar, caberá ao sacerdote consultar o jogo de búzios para determinar o Orixá - dono da cabeça - e todo o material a ser utilizado na feitura.

CERIMÔNIA DO BORÍ:
É dar comida a Cabeça, alimentar o Orí.
O Orixá agora tem o direito de "tomar" aquela cabeça porque foi permitido pelo novo adepto. Neste momento dá-se início a uma união definitiva, pelo resto da vida. 

Nessa obrigação são consagrados objetos, animais e símbolos de acordo com o Orixá de cabeça de cada filho (a). A reclusão do Borí dura de três a sete dias em média, dependendo da cada casa e de cada culto.

O ORÔ:
É o assentamento propriamente dito do Orixá.
É o dia em que o Abian raspará a cabeça e fará os cortes rituais em seu corpo que propiciarão a manifestação do Orixá. 

Em seu corpo serão feitas as pinturas rituais com os pós Waji, Ossum e Efun e ele/ela, receberá também o fio de contas (Kelê) no pescoço que é a marca final da cabeça, que recebeu o sacrifício. 
Essa marca torna-se sagrada pelo resto da vida!
virligiams@gmail.com

Nenhum comentário: